segunda-feira, 12 de junho de 2017

Carta ao ex-namorado no dia dos namorados.

Querido ex-namorado,

Ainda oro por você sabia? Quase todo dia.
Oro por sua atual namorada também.

Sou imensamentr grata a ela por lhe fazer feliz.

Lembra quando eu dizia que imaginava alguém que não era eu ao seu lado?

Ela tem a estatura, a cor da pele e dos cabelos, da figura que eu enxergava.

Quem ama de verdade segue assim, desejando o bem do outro pra sempre. E eu sempre vou te amar e desejar a sua felicidade.

Eu lembro dos detalhes, das datas, de tudo.
Sei que não se lembra.

Eu nunca mais fui a mesma.
Tem gente que muda nossa vida pra sempre.

Eu sou feliz. Estou bem.

Mas hoje li algo que me entristeceu um pouco, confesso.

Há um ano esse seu dia foi comigo, mas você se esqueceu.

Foi um dos melhores dias da minha vida. Guardo com carinho em minhas recordações. Histórias para contar.

Doeu saber que apagou da memória o dia 12 de junho que passou comigo.

Ao menos achei que seria creditada como a primeira namorada.

Meu ego gritou, quis tirar satisfação, reclamar a parte que me cabe em sua história, mas...

Seria infantilidade, e só causaria constrangimentos desnecessários.

Sua namorada está tão feliz em ser a "primeira" namorada com a qual você passa o dia dos namorados.

Seu "primeiro dia dos namorados namorando".

Não queria tirar isso dela. Não tenho nada contra, muito pelo contrário. Se eu cruzasse com vocês eu iria abraça-la primeiro.

Saber que você começou a namorar tão rápido, ver sua namorada ao seu lado nas fotos, me causaram um estranhamento, no começo, mas fiquei alegre por você, de verdade.

Mas ler seu post hoje... ser esquecida doeu mais do que qualquer outra coisa. Eu não fazia ideia do que estava guardado aqui dentro. Não achei que havia sido tão ruim assim a ponto de você agir como se o que vivemos fosse nada.

Estou com raiva. Hoje, pela primeira vez, depois de todos esses meses, eu senti raiva de você, me senti burra, estúpida, enganada. Eu virei o clichê da menina que chora enquanto o ex-está feliz...

Porém, maior do que a mágoa que me veio a tona, é a inveja da sua habilidade de deixar para trás.

Quem dera eu ter tido sua sorte. Mas primeiro amor não se esquece. Se supera, mas esquecer, nunca. E eu sei que essa raiva vai passar e eu vou continuar lembrando e orando por você.

Mas hoje vou me permitir chorar... Não era amor o que você sentia por mim.

Atenciosamente,
Sua ex-namorada.

1 comentários:

alguém qualquer disse...

Desculpe-me pela dureza que minhas podem ter lhe causado, mas depois de ler aquelas três cruéis palavras, esquecer foi uma questão de amor próprio e pela história que tivemos. Ou eu te esquecia, ou odiava, afinal, homens eu nunca deixei de ser, e tem perdão que para dar se perde muito, até aquilo que nos foi o mais precioso um dia. Ela sabe que não é a primeira e eu não me esqueci de tudo. Mas para seguir viajem, eu tive que bater a poeira.