sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Amadurecer 02

2016 se foi.

Um ano de muitas emoções. Grandes conflitos internos. Muitas lições e auto descobertas. Altos e baixos. Paixão, amor, e reviravoltas.

Eu descobri esse  ano a enfrentar alguns medos, a me permitir errar mais, e que, como dizia Renato Russo, o "pra sempre, sempre acaba".

Derramei mais lágrimas do que gostaria, mas muitas foram de gratidão, ainda bem.

Entendi que abrir mão é dolorido, que cicatrizes ficam, que não se pode  apagar nada, apenas ressignificar os acontecimentos, as memórias.

Ainda estou aprendendo o valor do silêncio.

E, ainda que devagar, acho que comecei a ouvir mais.
Os outros e a mim mesma também.
Os sinais do meu corpo.
O meu coração.

É difícil, mas maravilhoso encarar o espelho da alma.

Ainda tenho maus hábitos, mas  não preciso lutar contra todos de  uma vez.

Descobri que há outras formas de ver o mundo e que eu não preciso aceita-las, mas respeita-las sabendo que eu não vou mudar a cabeça de ninguém.

Descobri que eu preciso me amar primeiro.

E descobri que não consigo viver meus ideais sempre.

Eu preciso aprender a esperar e  calar  essa urgência de querer tudo para  ontem, para agora... E a não desistir de mim.

Um passo de cada  vez... respire Natasha, vai dar tudo certo.

0 comentários: