segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Torpor


     Há algum tempo que venho entrando numa espécie de torpor, numa obnubilação em relação ao mundo a minha volta. Caminho sob nuvens. O piso não está firme sob os meus pés. De sentido figurado, é como se estivesse bêbada, ou melhor, o que eu acho que é embriaguez pois essa sensação eu nunca senti, e nem quero.

     Não sei se é bom ou se é mal. É estranho. É diferente.
     De repente me deu uma vontade de desistir do mundo. Sair dele, e entrar em outra dimensão. Na verdade é bem isso, me sinto em outra dimensão. Já não sei as coisas que fazem sentido. As coisas que faço deixaram de ter sentido. De repente tudo parece tão pequeno...
     Eu faço as coisas por obrigação. Estou semi-desperta. Tenho sentido sono, quase o tempo todo. Um sono que não sei de onde vem. Não é tristeza. Nem alegria. Tenho picos de medo e picos de euforia.
     O que me move? Estou tentando ouvir o que Deus tem pra me dizer. Eu pergunto. Ainda não aprendi a enxergar a resposta. Mas de repente aquilo tudo que fiz parece ser em vão... Será que foi em vão, ou teve algum sentido? Tantas horas empregadas... Eu não sei o que fazer em relação a isso.
     Estou em um estado de confusão constante o qual as vezes acho impossível verbalizar por voz. Eu preciso escrever... Eu não tenho certeza de nada, não sei fazer mais nada. Ou talvez saiba, não sei o quê.
     Será que realmente pertenço a esse universo? Afinal, o que Você quer de mim?
     Não estou pronta para desapegar de tudo... quer dizer, não estou forte para isso.


0 comentários: